sexta-feira, dezembro 06, 2013

Alternativas comuns para Adjetivos comuns em Inglês.


Inglês é uma das linguas que mais possui sinônimoa, ou seja, voce pode dizer uma coisa de mil maneiras nesse idioma. Então se voce quer ir além de good, bad, big e small e usar palavras e dica é usar sinônimos.
Claro que voce tambem tem que prestao atenção ao uso de cada uma dessas palavras mas vale a pena variar seu english vocab de vez em quando.
Listei outras formas e usar os adjetivos mais conheçidos em inglês abaixa:

Good:
Pleasant - Enjoyable - Agreeable - Beneficial - Kind - Friendly - Full - Honorable - Respectable - Admirable Just - Worthy - Expert - Skillful - Able - Competent - Valid - Solid - Hight quality - First class - Authentic - Genuine - True

Nice:
Pleasant - Clarming - Agreeable - Attractive - Beautiful - Handsome - Likeable - Kind - Friendly - Tidy - Neat Fine - Trim

Bad:
Poor - unsatisfactory - inadequate - Imperfect - defective - faulty - inferior Evil - corrupt - criminal - mean Wicked - wrong Naughty - disobedient - mischievous - unruly - troubled spoiled Unfavorable - adverse - distressing Gloomy - grim - unpleasant - unfortunate

Beautiful:
Attractive - charming - delightful - fair - exquisite - gorgeous - Lovely - pleasing - stunning

Ugly:
Unattractive - hideous - homely - plain - Unpleasant - disagreeable - distasteful - horrid - Shocking - terrible - Ominous - dangerous - menacing - sinister

Big:
Large - enormous - extensive -great - huge - immense - Massive - substantial - (vast - Important) - influential - eminent - main - powerful - significant - prominent - grown - grown up eldr - mature

Small:
Little - mini - miniature - petite - teeny - tiny - Undersized - Unimportant - insignificant - minor - paltry - patty - trifling - trivial

Happy:
Cheerful - joyful - merry - delighted - ecstatic - Elated - jubilant - overjoyed - thrilled - fortunate - auspicious - favorable - lucky - timely

Sad:
Unhappy - blue - depressed - down - low - mournful - tragic - depressing - dismal - pitiful - poignant - upsetting - deplorable - bad - sorry - wretched

Funny:
Amusing - humorous - comic - comical - hilarious - witty - odd - mysterious - strange - weird - suspicious - unusual

Shy:
Timid - bashful - self conscious - coy Cautious - distrustful - hesitant - suspicious - wary

Hard:
Solid - firm - rigid - strong - tough - Exhausting - laborious - rigorous - difficult  Cold - cruel - unkind  Painful - distressing - intlerable - unpleasant

domingo, novembro 17, 2013

Recortes

Já tem um tempo que as celebridades apostam nos vestidos recortados. Nos sites de street style também podemos ver claramente essa tendência. A explicação é bem simples: eles são versáteis, modernos e sensuais na medida. As intervenções no modelo podem ser laterais, nas costas ou até mesmo criando uma configuração nova de decote. O resultado é uma modelagem inusitada e que, quando bem escolhida, valoriza os pontos certos.














Pra usar bem é preciso atenção na hora de comprar o seu.  Fique ligada na numeração da peça: se estiver justa demais, pode desfavorecer e marcar gordurinhas indesejadas. Se localizado no lugar certo, esse corte pode até dar a impressão que você tem a cintura mais fina. Não é legal aparecer algum pedaço do sutiã. Se o modelo não tiver sustentação para os seios ou tecido que dê pra dispensar a peça íntima, uma opção possível é usar Lib (aquele “adesivo” que segura tudo, sabem? Vende em farmácias!). Balancear os volumes e comprimentos também é importante, pois a combinação de recortes e saias curtas pode sair do sexy acabar caindo no piriguetismo. Glamour zero, né? Então vá de modelos mais soltos, rodados ou aumente uns dedinhos no comprimento da saia – muitos também valem, pois os longos são lindos.
Ah! Mais uma dica: esses vestidos da última montagem são da Asos, loja gringa super legal e de enlouquecer qualquer uma (entrega no Brasil! frete é grátis mas comprem só até 50 dólares pra não pagar imposto)! Vale o clique, dá pra perder várias horas lá. Vocês gostam de peças assim ou preferem deixar passar a tendência?

Respeito

The respeito é o pilar da relação. Quando existe o respeito, ninguém dá um passo à frente, sem levar o outro consigo. Não há maiores decepções e os dois caminham lado a lado. O Respeito é a base de tudo.
Ter respeito é sentir orgulho, é admirar o parceiro. Mostrar ao mundo sua felicidade de estar ao lado dele. Respeitar é valorizar a mulher que ama, mesmo quando ela não está presente. É pensar em dobro, não abandonar jamais. Respeito é entrega, atitude e proteção. O respeito é ingrediente fundamental na fórmula do amor.
Sem respeito, esqueça. O amor tem diversos pilares que, uma vez derrubados, destróem gradativamente o sentimento. A confiança – mesmo quebrada – tem conserto, mas depende da tolerância. O tesão, pode ser recuperado facilmente. O respeito, se perdido, jamais será retomado. E ele leva consigo a capacidade de continuar uma história. Ao perder o Respeito, quebra-se o encanto.
Respeito é saber ouvir, perceber a fragilidade do parceiro, identificar o motivo do mau humor dela, numa quinta-feira pela manhã. Respeitar é o abraço que interrompe a briga, o beijo carinhoso em público, o sorriso de felicidade ao encontrá-la no fim do dia. Respeito é limpar o sorvete que ficou no queixo dela, é cobrí-lo com a coberta, quando ele estiver encolhido dormindo no sofá, é lembrar de levar pra casa aquele doce que ela gosta, é apaixonar-se repetidamente. Respeito é uma forma de sentimento.
Respeito se vai com a negligência. Não precisa ofender, basta ignorar. Uma mulher precisa ser amada, especialmente quando ela parecer forte. É necessário identificar as nuances da fraqueza feminina. O homem carece de altivez ao seu lado. Ofereça galhardia e compreensão e tenha a fidelidade eterna como recompensa. Respeitar o outro é valorizar as próprias escolhas.
O respeito é uma arte, uma música que trilha a relação a dois, uma paisagem do casal. Está ali, é vital para a manutenção do relacionamento, mas talvez só será descoberto, quando faltar algum dia. Respeitar é o primeiro passo, revela a sinceridade dos gestos, expõe a harmonia matrimonial. O respeito é a segurança do amor.


sexta-feira, novembro 15, 2013

Escolhas

A vida é feita de escolhas. O amor também. Podemos escolher entre a felicidade plena e linear, ou a vulnerabilidade da paixão. Mesmo quando temos a chance de optar pela serenidade de um sentimento maduro, concreto e estável, há quem prefira aquela dúvida de um olhar correspondido. Não tem jeito, algumas pessoas não se adaptam ao outono de uma relação duradoura. Preferem o fogo no vão da incerteza, o desafio constante da autoestima.
Não é fácil escolher entre o calor que incendeia e o morno que aquece. É uma armadilha do destino, que instiga as nossas vontades urgentes. Uma paixão que desatina nos faz refletir sobre tudo que nos envolve. Somos tomados por um desejo de eternidade daquela sensação flutuante de êxtase. O problema é que a paixão nunca será eterna. O fogo que queima a pele é inebriante, porém efêmero, como todo ápice da vida. Nem sempre temos a maturidade necessária para entender isso.
A adrenalina do caos emociona. Mais do que isso: ensina. Estar envolvido num turbilhão de sentimentos, dúvidas e sorrisos, permite uma visão além do corpo. Lidarmos com a tempestade nos prepara para as adversidades do tempo. Enfrentar obstáculos é mais do que edificante. É recompensador.
Muitas vezes fazemos escolhas erradas. Escolher é também renunciar, abdicar algo que não consideramos o ideal para aquele momento. A resposta se acertamos ou não pode vir muito tempo depois, mas o segredo é sempre tomar uma decisão com o coração, jamais com a cabeça. Se a razão lhe cobrar depois, responda que a sua consciência emocional está tranquila. O que não podemos fazer é insistirmos numa escolha equivocada. Não existem decisões definitivas.
Nenhuma escolha é fácil, especialmente na vida amorosa. Aquele cara que mexe comigo como ninguém, ou aquela pessoa que me completa e me entende? Uma vida suspeitando daquele cara que não sei se posso confiar, ou aquele que é gentil e que me faz rir?
Nossa felicidade depende das nossas escolhas. Quer ser feliz agora ou pra sempre? Você escolhe!


quarta-feira, novembro 13, 2013

Dar um tempo

Dar um tempo é perder tempo. Covardia da boca, frase do medo. Decisão indecisa, contradição da vontade. Tentativa de conformar sem confortar. Dar um tempo é sentir pena de machucar quem deixamos de amar. É o fim abreviado. Injeção letal com anestesia. Dar um tempo é a vergonha do brio, escudo transparente do verdadeiro desejo.
Quem pede um tempo, não quer admitir que o ciclo encerrou, pelo menos de forma unilateral. E aí, não há o que fazer. Não se ama por dois. Ao pedir um tempo, a necessidade é de se afastar. Ledo engano. A proximidade é que poderá consertar o que se quebrou. Dar um tempo é abrir espaço para o conveniente, para dormir em outras camas, para pensar na vida. Se você precisa pensar longe da pessoa com quem você está, sinto em dizer que não há mais o que pensar.
Quem ouve “Precisamos de um tempo”, se sente como um analfabeto emocional. Como é difícil entender palavras tão claras. É uma briga do ouvido com a razão. A primeira reação é a ilusão de que não passa de um tempo. Tempo que acaba. Tempo que não volta mais. Somente com tempo, entendemos o que o tempo quer dizer.
Durante o tempo solicitado, vivemos presos num limbo sentimental. Ficamos perdidos, sem saber verdadeiramente as regras desse novo jogo. Posso ir à uma festa? Tenho que avisá-lo? E se eu ficar com alguém? Azar, ele deve estar fazendo o mesmo. E se ele estiver só pensando? E se me ligar amanhã? Vou encontrar algum conhecido dele? Quer saber, eu mesma vou terminar. Mas e se ele quiser voltar? É um tempo que não tem fim.
Lógico que o tempo pode ajudar algumas relações, especialmente quando ocorrer de forma mútua. Por vezes é preciso repensar a situação a dois, mas não há melhor forma do que fazer isso juntos. Geralmente, quando um pede o tempo, já não há mais espaço para dois. A união tornou-se individual. É uma tentativa de respirar no sufoco das brigas, desentendimentos diários, ou até mesmo na falta de sentimento. Ninguém é culpado por deixar de amar, mas a sinceridade é sempre a melhor saída. A melhor forma de sair.
Dar um tempo pressupõe uma abertura do relacionamento que apenas um compactua. O outro aceita. Na fraqueza, o casal volta. Em seguida, a conversa do tempo volta à tona. A saudade não é mais da pele e sim das divergências, do corpo como uma mobília que faz falta na sala. É um precedente para um vai-e-vem sem fim, até o basta final.
Dar um tempo é perder tempo. Ao dar um tempo, o fim já começou.

quinta-feira, outubro 24, 2013

7 dicas para uma carreira de sucesso


Sucesso profissional não se alcança da noite para o dia, é preciso um planejamento estruturado e sólido de carreira para se chegar ao tão cobiçado topo.
 
Como sabemos, não existe mágica, ou então um atalho para o sucesso. Apesar disso, alguns ingredientes são fundamentais e podem ser determinantes no alcance dos seus objetivos profissionais.
 
Confira:
 
1. Tenha paixão pelo que você faz
Antes de mais nada, é preciso trabalhar com prazer. O emprego ideal sempre reúne o que você sabe fazer com o que você gosta de fazer.
 
2. Tenha clareza dos seus objetivos
Ao menos no médio prazo, é fundamental conhecê-los claramente e traçar planos para alcançá-los. Lembre-se: ter objetivo é ter motivação.
 
3. Fique antenado nas tendências
O profissional de sucesso deve compreender quais mudanças a economia ou as relações políticas internacionais podem provocar em sua carreira, bem como que tendências a sua área seguirá após as constantes transformações.
 
4. Seja perseverante
Não desista da carreira com que se identifica por causa das dificuldades. Avalie suas finanças e, se for o caso, faça uma opção provisória para, no futuro, alcançar seu real objetivo.   
 
5. Construa uma rede profissional
Ser bem relacionado e lembrado no mundo dos negócios também é condição para o sucesso. Além da troca de informações, a rede de relacionamento profissional pode proporcionar grandes negócios.
 
6. Tenha foco em resultados
Não espere ser promovido para sugerir ideias ou colocá-las em prática. O foco em resultados é um dos principais fatores de aceleração de desenvolvimento da carreira. Por isso a importância de saber qual é o seu melhor talento e onde poderá usá-lo. É descobrindo o seu ponto forte que você vai se destacar.
 
7. Escolha um mentor
Identifique quem pode lhe transferir as melhores experiências no universo empresarial. Depois, seja parceiro do seu “mentor”. É aconselhável criar vínculo com um profissional que saiba dar feedback de maneira positiva.
 
Fonte:

quinta-feira, outubro 17, 2013

81 pequenos prazeres da vida

1- Ouvir algumas das suas músicas favoritas
2- Deitar na cama com lençóis recém-lavados
3- Olhar suas fotos antigas
4- Assistir a um filme interessante
5- O cheiro do seu perfume favorito
6- Sorvete em um dia quente
7- O sentimento depois de um bom treino
8- Fazer seu prato favorito para o jantar
9- Fazer uma caminhada
10- Finalmente deitar na cama depois de um dia exaustivo
 
 
11- O alívio de tirar os sapatos e as meias, depois de um longo dia
12- Abrir presentes. Rasgar o papel na antecipação é 75% do prazer
13- Dormir em um dia chuvoso
14- Encontrar dinheiro que você não sabia que você tinha
15- Fazer um breve contato visual com alguém do sexo oposto
16- Contar histórias engraçadas ou interessantes
17- O primeiro gole de uma bebida quando você está sedento
18- Perceber que você tem mais tempo para dormir
19- Receber um elogio inesperado
20- Dar uma boa risada
21- Fazer alguém sorrir
22- Receber uma massagem nos pés
23- Brincar com um animal
24- Sentir alguém pegar em sua mão
25- Uma coceira que você realmente pode alcançar
26- Um pequeno gesto de apoio
27- Fazer uma pequena cortesia e observar o efeito
28- Saborear uma xícara de chá de ervas
29- Parar e cheirar uma flor
30- Fazer uma refeição saudável e equilibrada
31- Abraçar alguém que você realmente gosta
32- Sentar perto de uma fogueira
33- Conseguir um assento ao lado da janela de um avião ou ônibus
34- Assistir o seu jogo preferido
35- Quando todos na mesa adoram a refeição que você fez
36- Ver uma paisagem perfeita
37- Aprender algo novo
38- Andar descalço na grama
39- Dançar loucamente
40- Tomar um copo de vinho tinto
41- Comer chocolate
42- Falar com um amigo
43- Ajudar um estranho
44- Fazer um piquenique
45- Conhecer um novo restaurante
46- Ler um bom livro
47- Fazer compras
48- Fazer um novo amigo
49- Tirar uma soneca no meio da tarde
50- Regar plantas
51- Ler uma citação inspiradora
52- Ouvir os pássaros cantar
53- Ouvir o som das ondas
54- Visitar um lugar que nunca esteve
55- Estourar plástico bolha
56- Ficar com a pessoa amada na cama
57- Assar um bolo e lamber a massa que sobrou na batedeira
58- Conduzir veículos e cantar música (em voz alta)
59- Cantar a sua música favorita
60- Procurar uma estrela cadente e fazer um pedido
61- Alterar suas senhas em todas as suas contas online para palavras que fazem você sorrir
62- Passar a tarde deitado em uma rede
63- Andar descalço na praia
64- Ver o sol nascer
65- Encontrar uma moeda no chão
66- Lembrar o passado
67- Tomar banho de chuva
68- Ver as árvores balançando
69- Olhar para as estrelas
70- Casa limpa
71- Sonhar acordado
72- Saber que alguém se preocupa com você
73- Dar um elogio merecido
74- Balançar os pés descalços na água
75- O cheiro de biscoitos recém-assados ​​ou pão caseiro
76- Encontrar formas nas nuvens
77- Ter orgulho de um trabalho bem feito
78- Ser surpreendido pela beleza do pôr do sol
79- Assistir a um sorriso de bebê
80- O cheiro de um delicioso jantar esperando por você depois que você chegou em casa do trabalho
81- Contar suas bênçãos. Cada dia nos traz o bem junto com o mal, mas no final do dia é a nossa mentalidade que define o humor para nossas vidas. Seja capaz de focar nos aspectos positivos, e de simplesmente aproveitar a vida e os prazeres que estão ali na sua frente.

 

segunda-feira, outubro 14, 2013

Como viajar o mundo de graça.



Viajar pelo mundo, visitando lugares incríveis pode parecer impossível para nós pobres mortais... Mas agora não é mais.
Estou aqui hoje com a luz no fim do túnel para quem tem o sonho de viajar o mundo, mais nunca segue adiante devido ao quesito “grana”,
Confira agora, 10 dicas para viajar o mundo de graça.  (eu falei de graça)
Pode até ser assustador aventurar-se no mundo com nada mais do que otimismo e boa vontade, mas a liberdade pessoal começa com um salto de fé. Se não tiver grana tudo bem , mais sem grana e sem fé não dá...
Preste muita atenção nas dicas a seguir, agarra na fé  e bora fazer as malas, ou melhor, mochila.



1. Abrace a simples alegria de viajar
Viajar te liberta da rotina diária. Você vai explorar novos lugares, conhecer pessoas novas, experimentar novas comidas e aprender coisas sobre o mundo que você nunca imaginou que fosse possível.
Mas pra isso vc deve deixar de lado preconceitos, medos e “frescuras”.
Ande pelas ruas de uma cidade, converse com um local, suba até o topo de uma colina e observar o pôr do sol sobre o oceano. Disfrute da alegria de porder planejar a sua viagem da maneira que desejar, sem saber o que vira depois. Você não comprou um pacote de viagem com começo meio e fim... a regra é não ter regras...


2. Mantenha suas necessidades ao mínimo
Temos a mania de pensar que necessitamos comprar novos bens o tempo todo, desde as coisas mais simples como creme corporal, um relógio de marca e por aí vai. Se for viajar o mundo neste esquema, esqueça a palavra “Comprar”
Você vai precisar de ar fresco, alimentação saudável, água limpa, e um lugar seguro para dormir.
Todas estas coisas são simples de se obter e a maioria deles são gratuitos.
Comida e abrigo são muito mais baratos quando não se tem “frescura”. Claro que vc não vai comer o churrasquinho de cachorro da barraquinha do seu Miagui na China e morrer de indigestão. Mas quando se come de tudo, é possível optar para o que esta mais em conta no dia.
Mas se a grana acabou?  Não tem problema, as próximas dicas te mostram como obter alimento de graça.


 3. Vá devagar
Desde que você acredita que tempo é dinheiro, você vai gastar dinheiro o tempo todo.
Tempo não é dinheiro, e pra viajar o mundo de graça você tem que ter todo o tempo do mundo.
Em vez de comprar um bilhete de avião, pegue uma carona. Pode parecer perigoso, mais muita gente esta habituada a dar caronas por aí, especialmente na Europa e EUA.  Ou simplesmente pegue sua moto e vá embora.
Lembre-se, quanto mais devagar você viaja, menos dinheiro você vai gastar.


 
4. Deixe suas posses e obsessões pra traz.
Quando você viaja você não precisa pagar aluguel. Você não precisa de um carro. Você não precisa de um forno, máquina de lavar, TV a cabo, academia, um sofá aveludado ou um armário cheio de roupas. Lembre-se, você não precisa se preocupar em pagar as contas, porque não há contas a pagar. Por isso, planeje-se com antecedência, venda tudo que te gere contas e cai na estrada. Você é livre.
 
5. Confie nas pessoas e você receberá comida e hospedagem de graça.
Muitas pessoas estão dispostas a abrir sua casa para os viajantes, isso mesmo, de graça e sem nada em troca... 
CouchSurfing e WWOOF são dois sites fenomenais que ajudam os viajantes a se conectar com moradores locais. Membros do CouchSurfing estão dispostos a proporcionar aos viajantes um lugar para dormir/hospedar-se sem custos. WWOOF conecta viajantes com os agricultores orgânicos que querem trocar alojamento e alimentação por uma mão extra.
Membros do CouchSurfing e WWOOF estão apenas buscando uma alternativa de alto impacto para acabar com a cultura de alto consumo. O que faz deles pessoas extremamente interessantes e amigáveis.




6. Aprenda uma atividade útil.
Se você tem uma habilidade, como cozinhar, fazer massagem, habilidade musical ou de carpintaria básica, você pode trocar por comida e alojamento.
Quanto mais devagar você viaja, mais fácil será fazer um acordo mutuamente benéfico com uma comunidade local ou  um “host” (pessoas que abriga viajantes).
Habilidades universalmente apreciadas como cozinhar são os melhores, se você fala inglês você pode viajar o mundo ensinando a língua em cada destino que visitar.



7. Saia da Cidade
As cidades são construídas com dinheiro, e necessidades, como ar puro, água limpa e um lugar seguro para dormir são difíceis de encontrar nas cidades grandes.
Vá para lugares, onde as pessoas são mais tranquilas, o alimento é abundante e há espaço suficiente para um viajante colocar seu saco de dormir sob o céu estrelado.



8. Encontre um trabalho que te faça viajar.
Se você precisa de uma renda, há milhões de empregos disponíveis que te fazem viajar o mundo.
Claro, alguns trabalhos são mais fáceis de amar do que outros, há muitos trabalhos que te fazem ralar sem ter tempo pra nada, portanto, escolha bem evite trabalho antiético, se possível.


9. Abrace as oportunidades.
Viajar o mundo de graça exige uma mistura de planejamento prévio e a vontade de aproveitar as oportunidades que aparecem.
Um amigo no CouchSurfing querendo companhia para dirigir de uma ponta a outra em algum lugar no mundo, alguém em uma fazenda orgânica na Tailândia precisando de alguém para cuidar da terra na estação da chuva...  Ou algum de seus amigos também está com aquela vontade louca de jogar tudo pro alto e viajar o mundo por um ano, mais esta esperando aquele empurrãozinho que vc poderia dar.  
Como Kurt Vonnegut escreveu, “Peculiar travel suggestions are dancing lessons from God.”




10. DANCE
O melhor da vida é dançar... Dançar em terras desconhecidas, com pessoas estranhas, aventurar-se em uma história sem começo, meio e fim, onde o dono do seu destino é VOCÊ mesmo...
Vai ficar a vida inteira imaginando como teria sido viajar o mundo deixando tudo pra traz. Como teria sido conhecer pessoas e lugares inesquecíveis do outro lado do mundo e ter histórias para contar por toda a sua vida??


Come on - Lets dance!!!

segunda-feira, outubro 07, 2013

Viajar e Trabalhar no Exterior: Como Realizar o Sonho


Mochileiro que se preze tem o sonho de trabalhar viajando. Ou seria de viajar trabalhando? Poder trabalhar enquanto viaja, nem que seja para pagar os custos da viagem em si é o ideal de muita gente. Especialmente de quem tem a tal “wanderlust”, aquele vício de estar sempre com o pé na estrada, desbravando novas realidades. Confesso, que esse é meu vicio!
Pra dar uma força, vamos falar aqui sobre algumas possibilidades de trabalho no exterior. Incluí o salário médio dos empregos mais populares e uma lista de sites úteis para você começar sua procura.
Ah, um detalhe: nada de reclamar que os sites são em inglês! Afinal quem não fala/entende o idioma sequer pode pensar em viajar para fora, certo? A não ser nos intercâmbios escola/trabalho, claro. Mas tenha em mente que quanto mais idiomas você falar, mais atrativo seu currículo será.

Guia de turismo


Assim como você, há uma multidão de pessoas que viaja ao redor do mundo para ver os pontos turísticos e mergulhar em diferentes culturas. E tem muita gente que prefere fazer os passeios acompanhados por gente que conhece os locais e que, de preferência, seja guiado por alguém que compartilhe sua língua nativa.
Se você gosta de lidar com o público e curte a cultura e história de uma região específica do mundo, este pode ser uma boa pedida. Há instituições que oferecem certificações para se tornar um guia turístico. Mas, dependendo da oportunidade, talvez isso não seja necessário. O que vai ser importante – e até essencial – é que você seja bi ou multilingue. Guias de turismo podem receber algo entre R$ 80 e R$ 240 por dia, mais gorjetas.

Professor internacional

Professores têm uma ampla variedade de oportunidades internacionais disponíveis. O mais comum é que as pessoas viajem para países estrangeiros para ensinar inglês para crianças ou adultos. Na maioria das vezes, não se paga muito bem para estas vagas, que costumam ser preenchidas por recém-formados que saem em busca de experiência pelo mundo. E dependendo do país, pode-se exigir certificados específicos para tal.
Há também escolas internacionais que educam os filhos de cidadãos norte-americanos e europeus que trabalham no exterior. Estas escolas, muitas vezes, ensinam um currículo voltado para o país de procedência dos alunos, então costumam procurar professores experientes destes países.
Segundo o site LiveCareer.comum professor de inglês no exterior ganha um salário médio de R$ 900 por mês. Claro que isso vai variar muito, especialmente se você estiver em um país em desenvolvimento.

Comissário de bordo


Ainda que possa ser um trabalho física e emocionalmente exigente, tornar-se um(a) comissário(a) de bordo é uma forma garantir viagens pelo mundo. Falar várias línguas certamente vai ajudar; mas como você estará atendendo viajantes de uma gama diversa de países, nem sempre isso é essencial.
Há escolas que ensinam as habilidades necessárias para se tornar um comissário de bordo, mas muitas vezes são as próprias companhias aéreas que selecionam e treinam. Áreas que você vai precisar desenvolver incluem primeiros socorros, atendimento ao cliente e medidas de segurança. De acordo com o Bureau de Estatísticas do Trabalho dos EUA, o salário médio de comissário de bordo é R$ 4,8 mil por mês.
Agora, se quer mesmo levar o ato de voar muito a sério, então vale investir em uuma carreira de piloto. Vai dar muito trabalho (treinamento é longo, caro e exigente), mas o salário será bastante atraente depois. De acordo com o Salary.como salário médio de um piloto de jato comercial de grande porte é de R$ 14,5 mil mensais.

Tripulação de cruzeiro


Da pra imaginar a quantidade e variedade de postos de trabalho existentes em um navio de cruzeiro. De bartenders e garçons, passando por artistas e médicos, a lista é longa.
A jornada de trabalho é longa e os salários nem sempre os mais altos – ainda que a economia com hospedagem e comida ajude muito – mas vai desbravar os mares e conhecer uma variedade de países. As vagas em cruzeiros são muitas vezes preenchidas por meio de agências de recrutamento. E por ser necessária tanta variedade de funções, é possível que você não precise de treinamento adicional algum. Basta encontrar uma posição que requer habilidades similares às que você desenvolveu em empregos anteriores. O que é preciso, porém, é um bom estômago: até os mais resistentes enjoam depois de um tempo.
De acordo com o LiveCareer.com, um diretor de cruzeiro ganha um salário médio de R$ 5,5 mil mensais. É claro que o salário vai variar dependendo da posição. E vale lembrar que um navio de cruzeiro é lugar perfeito para embolsar várias boas gorjetas também.

Trabalhando em hostels

Mesmo o mais intrépido dos viajantes pode acabar se vendo sem dinheiro numa viagem ao exterior. Nem sempre sai tudo como o programado e se o espírito for mesmo de aventura (e de sobrevivência, claro), por que não fazer uns trocados extras trabalhando em um albergue?
Pode ser no próprio albergue em que você está hospedado (seu trabalho pode pagar a diária) em outro ali por perto. Nas altas temporadas (verão, festas, feriados etc.), a necessidade por staff extra costuma ser maior, então vale ficar de olho. Em algumas propriedades, o quadro de avisos é o lugar certo pra procurar as possíveis vagas; em outras, vale mesmo perguntar pra equipe.
Mas o que fazer no hostel? Isso vai depender das necessidades de cada local, claro. Vai desde atender na recepção ou no bar até dar uma força na limpeza. Se for em áreas mais rurais ou campestres, como nas fazendas da Austrália, por exemplo, é muito comum os residentes fazerem serviços rápidos como capinagem, pinturas ou outros pequeno serviços.
Agora, se você tem alguma habilidade manual super bacana, mostre-a! Toca um instrumento ou canta? Pois um showzinho no fim do dia pros hóspedes pode ser irrestível. Tem dotes culinários especiais? Quem sabe dar uma incrementada no cardápio do local? É um videomaker? Ofereça-se para fazer um vídeo promocional do albergue! O hostel não tem um site e você manja de informática? Eis sua deixa!

Outras ideias


Há vários outros tipos de trabalho casual e informal. Tem muito viajante que descolaempregos temporários em bares, restaurantes e clubes, como barman, garçom ou ajudante de cozinha. São trabalhos que requerem pouca experiência e você pode ficar por pouco tempo e não comprometer seu itinerário de viagens. Fique de olho em cartazes e anúncios, ou pergunte nos lugares que você achar interessante. Com estes trabalhos, é provável que você vá receber o pagamento mínimo para a área.
Você também pode ganhar dinheiro sendo um conselheiro ou líder recreacional em um acampamento de verão. Muitos locais procuram equipes internacionais para educar seus campistas sobre várias culturas do mundo. Como conselheiro, você normalmente irá viver e comer no acampamento, o que renderá uma boa economia. De acordo comSimplyHired.coma média mensal de salário como conselheiro de acampamentos de verão nos EUA é de R$ 2,3 mil.
Outro trabalho que pode ajudar a financiar as suas viagens são escrita e fotografia freelance, que você pode praticar em qualquer lugar, desde que você tenha uma conexão de internet. Quanto à remuneração, vai depender muito de seus contatos, da quantidade/qualidade do trabalho e de sua experiência anterior.

Sites úteis para encontrar trabalho no exterior

Eis alguns sites que você pode usar para achar  empregos que unam trabalho e viagem. Vários desses sites também dão informações sobre programas de estudo e trabalho no exterior.
Indeed.com – permite ao usuário digitar palavras-chave e localização, buscando através de uma ampla variedade de sites de emprego em todo o mundo.
EscapeArtist.com – site de trabalho internacional que inclui oportunidades em todos os continentes, com opção de alertas por e-mail.
GoAbroad.com – informações sobre trabalho, estudo, estágio e trabalho voluntário.
BUNAC.org – voltado para jovens, com oportunidades de trabalhos de curto prazo em países como Austrália, Grã-Bretanha, Canadá, China, Nova Zelândia, África do Sul e EUA.
Contiki – empresa focada no turismo adolescente, com vagas na Austrália e Europa.
Cruise Ship Job  e Cruise Services – sites de recrutamento de empregos em navios e cruzeiros.
Great Camp Jobs e CCUSA – concentra informações sobre seleção para trablhar em summer camps nos EUA e Canadá.

domingo, outubro 06, 2013

Como tornar sua vida simples

Você provavelmente deve conhecer alguém que não tem muito dinheiro mas está sempre feliz, fazendo coisas diferentes, sorrindo e aproveitando a vida. E também já deve ter se deparado com uma pessoa que tem tudo que o dinheiro pode comprar, mas reclama o tempo todo e vive deprimido e irritado.
As pessoas do primeiro caso entendem que o dinheiro é somente um dos inúmeros artifícios que temos para sermos felizes. Elas dão mais valor àquilo que o dinheiro não pode comprar (saúde, amor, amizade verdadeira) e são gratas por terem esses privilégios. O que vier depois disso, para elas, é lucro, por isso conseguem se contentar com qualquer pequena manifestação de felicidade, ao contrário dos indivíduos do segundo caso, que precisam de muito para estarem felizes, e quase nunca estão, porque nada é suficiente e eles sempre querem mais.
Dinheiro é importante, sim, mas não é a sua quantidade que está proporcionalmente ligada ao seu nível de felicidade e sim a qualidade do uso que você faz dele. A boa notícia é que não é necessário muito trabalho ou grandes esforços para viver uma vida mais simples e feliz, basta entender algumas coisas que poucas pessoas entendem.

Sinta a natureza
Sol na pele, vento no rosto, o som da chuva, o cheiro das flores… tudo isso são pequenas fontes de alegria que só quem é capaz de ver a felicidade além do óbvio sente. Por passarmos muito tempo dentro de casa ou do escritório, acabamos esquecendo que esses pequenos prazeres existem. Para quem quer uma vida mais simples, redescobrir essas sensações é um passo importante.


Desapegue!
Você tem muita roupa que não serve mais, um monte de livros que nunca leu enfeitando a estante e brinquedos de infância esquecidos em caixas. Essas coisas só servem para ocupar espaço, não são úteis pra nada. Pessoas simples não acumulam coisas, elas sabem selecionar o que é necessário e o que não é, e assim aproveitam muito melhor o que têm.

Coloque o conforto na frente da sofisticação
Andar de salto alto o dia todo machuca os pés e não há quem consiga manter o bom humor com esse incômodo. Um sofá branco em que as pessoas não podem se sentar deveria estar pendurado na parede como um quadro, já que só está ali de enfeite. O tapete que não pode ser pisado, idem. Luxo é se sentir bem. Em tudo na vida, não abra mão do conforto pela beleza, porque o desconforto estraga qualquer prazer.

Prazeres gratuitos
Nem sempre para usufruir de lazer você precisa abrir a carteira. Pare e pense em tudo o que você tem e pode aproveitar para se divertir ou relaxar. Se você tem uma rede guardada em casa, pendure-a e leia um livro deitado nela. Coloque seus fones de ouvido e ouça músicas bem alto. Se não for incomodar ninguém, cante. Olhe o pôr do sol pela janela. Ria e faça os outros rirem. Durma no sofá. Se tiver uma câmera, tire fotos. Veja seu filme favorito em casa. Pessoas simples vêem prazer em tudo isso e em outras coisas que a maioria das pessoas não dá a menor importância.

Amigos verdadeiros gostam de você pelo que você é…
…e não pelo que tem a oferecer a eles. Pessoas que não estão nem aí com o que você tem e sim com o que há no seu interior, além de serem mais sinceras e companheiras, podem ajudar a abrir sua mente e te ensinar a ser feliz com pouco.

 Ostentação não traz felicidade
Você definitivamente não precisa de um carro gigantesco para andar sozinho, nem de um automóvel super potente se só vai de casa para o trabalho e do trabalho para casa. Tem certeza que quer abrir mão de certas coisas ou se endividar só para desfilar um carrão por aí? Isso realmente te faz feliz ou você está só procurando status? Dei o exemplo do carro, mas pode ser incluído aqui bolsas e sapatos de marca, o celular da última geração ou qualquer outra coisa que as pessoas realmente não precisam e compram somente para mostrar aos outros.

Se você nunca tem roupa, pare de comprar
Existem três tipos de pessoas: as que realmente não têm nenhuma roupa para vestir, aquelas que compram um monte de peças todo mês e quando abrem o armário não vêem nada e as que têm o suficiente para se vestirem todo dia sem reclamar. Se você faz parte do segundo grupo, não faz diferença comprar roupas sempre ou nunca, de qualquer forma você vai se sentir como se fizesse parte do primeiro grupo. Então pare de gastar tanto no shopping, use a criatividade e aprenda a se virar com o que você tem. O dinheiro economizado você pode usar para coisas que realmente tenham valor.

Faça atividades ao ar livre
Caminhar, fazer um piquenique, nadar na piscina, correr na praia, sentar em volta de uma fogueira…são todas atividades simples que poucos conseguem desfrutar, mas muitos dos que não conseguem nem sequer tentaram. Inclua na sua vida passeios em que você possa ter contato com a natureza, com as pessoas e com si próprio. Alguma delas com certeza te fará feliz e você pode até acabar descobrindo um novo hobby.

 Demonstre seus sentimentos
Você pode fazer isso o tempo todo, de graça e sem esforço. Além disso, fará feliz não só a você mesmo como também a quantas pessoas você conseguir atingir. Abrace, beije, deixe recados, apareça de surpresa, diga que ama, faça companhia, escute, console e elogie sempre que puder.

Exercite a criatividade
Invente um jogo ou adapte um que já existe com suas próprias regras, use a criatividade para tirar fotos diferentes, procure inspiração, comece a escrever, invente piadas, grave vídeos, desenhe, escreva cartas, monte um quebra-cabeça ou uma pirâmide de cartas de baralho, construa algo, conte histórias, faça uma festa temática. Quem sabe usar a criatividade se diverte muito mais e precisa de menos para ser feliz do que quem não sabe.

Veja quanta beleza há à sua volta
Ela está lá, mas você não vê. Assim como há beleza nas árvores, nas flores, nas paisagens e no céu, ela existe também nas imagens das grandes cidades, na arquitetura, nas construções, nas praças, em certas esquinas e nas pessoas. Mas é preciso ter o olhar apurado e zero preconceito para apreciar.


Idade não é limite para nada
Independente se você tem 20, 40, 60 ou 80 anos, se sente-se bem para fazer algo e não há nenhuma contra-indicação, o que te impede? Em qualquer momento da vida você pode ter novas ideias, aprender coisas novas, se superar e conhecer pessoas. Não existe idade certa para nada, o que existe é a sua vida, que é uma só e você só tem o momento de agora para fazer o que tem vontade.

Releve os defeitos dos outros
Até porque você também tem os seus e para alguém se relacionar com você vai ter que aceitá-los. Você não ganha nada dando atenção ao que as pessoas têm de ruim, na verdade, só perde a oportunidade de descobrir aquilo que elas têm de bom para te mostrar.

Do it yourself
Faça coisas com as próprias mãos. Você vai descobrir que nem tudo precisa ser comprado pronto, há coisas que você mesmo pode fazer. Plantar alguns dos alimentos que consome é uma opção. Se tiver habilidade ou disposição para aprender, você pode pintar quadros, caixas, reformar móveis, alterar a cor das paredes e mudar sozinho a decoração da sua casa. Troque a pizzaria por comprar os ingredientes e fazer a pizza em casa, do jeito que você quiser. Customize suas roupas, faça acessórios, procure na internet por “DIY” (do it yourself) e ficará surpreso com quantas coisas você pode fazer com as próprias mãos.

quarta-feira, outubro 02, 2013

Porque a moda é tão cara no Brasil?

1. Pesquisa

As marcas já estão pensando, hoje, no inverno de 2013. Para acertar o que vai rolar lá na frente, é preciso investir em pesquisa. A grife paga para seus estilistas viajarem mundo afora - seja para grandes centros lançadores de moda, como Berlim e Londres, seja para lugares que possibilitem inspiração mais original, como países asiáticos. Também se paga até R$ 40 mil por assinaturas de bureaus de estilo (que coletam tendências). 


2. Desenvolvimento

Em algumas marcas, o processo de produção é quase artesanal. Os estilistas costumam pleitear estampas exclusivas - e para chegar ao resultado desejado de cores e definição, pode ser necessário "reimprimir" a tal estampa até cinco vezes. Depois, vem os tecidos. Quanto mais nobres, pior para seu bolso. Uma conta simples: em um vestido, podem ser usados mais de cinco metros de fábrica. Se o metro de uma seda pura custa em torno de R$ 98... são R$ 490 só aí! 


3. Peças-Piloto

Às vezes, é preciso produzir até oito peças-piloto para chegar ao modelo final. No caso dos jeans, é fundamental que se adaptem ao corpo das brasileiras, por exemplo. Esse custo tem de ser diluído no preço das roupas que serão vendidas na loja. 


4. Acabamento

Bordados artesanais, feitos um a um, por costureiras experientes. Aviamentos exclusivos, como botões e etiquetas. Lavagens manuais, com efeitos de desbotar, lixar, desgastar. Técnicas exclusivas diminuem a capacidade de produção de uma marca. E aí, não tem jeito: quanto menos peças chegam às lojas, maior a exclusividade e, evidentemente, o preço.


5. Precificação

Definir quantas peças serão produzidas é um fator-chave para calcular o valor final. Nas grandes redes varejistas, as negociações com os fornecedores são muito mais competitivas e as matérias-primas chegam a custar cinco vezes menos. 


6// Marketing

Enquanto a coleção está sendo elaborada, há uma equipe pensando exclusivamente em vendê-la. Ela tem de captar o conceito das roupas e transformá-lo em um desfile impactante, vitrines de sonho, campanhas para a web e para revistas, catálogos incríveis e luxuosos... Coloque aí na conta fotógrafo, filmmaker, stylist, maquiadores, modelos ou grandes celebridades. Contratos publicitários com gente como Gisele Bündchen ou Ashton Kutcher não saem por menos que cifras de sete dígitos. Sabe quem paga a conta? Acertou: você! 

Ok, mas por que no exterior as roupas chegam a custar três vezes menos?

//  As marcas americanas e europeias terceirizam a produção em países como China, Japão, Hong Kong e Indonésia, onde a mão de obra é extremamente barata e a energia elétrica subsidiada pelo governo.

// A margem de lucro de empresas nacionais pode chegar a 100%. Em países desenvolvidos, não passa de 10% a 20%.

// No resto do mundo, é comum haver um único imposto que incide sobre o consumo. No Brasil são seis impostos: IPI, ICMS, ISS, Cide, IOF e Cofins. O ICMS, por exemplo, incide sobre o Cofins e o PIS. Ou seja: paga-se imposto sobre o imposto que já havia sido cobrado. Cerca de 38% do valor pago no seu jeans incrível vai para o governo. 

Como gastar pouco e com estilo!


Você compra, compra, compra... Mas, sempre que rola uma ocasião especial, fica com a mesma sensação: não tem o que vestir! Antes de mais nada, acredite: seu armário não está desfalcado. Você não tem o que usar justamente porque... tem roupa demais!  Aproximadamente 22 peças que nunca usou. Então como se vestir bem gastando pouco? O segredo é organizar seu armário. A expert em moda Hilux Del Priore, garante: "Brasileira tem mania de excesso: é muita peça, sapato, acessório. Precisa aprender a organizardesapegar e criar um guarda-roupa inteligente: só com peças-chave", diz.


Pratique o desapego

Invista em uma playlist inspiradora, abra as portas do armário e mãos à obra. Tire todas as suas roupas, experimente cada item. Seja prática, não emocional. Na dúvida, faça estas três perguntas:
// A peça reflete a imagem de mulher que quero passar?
// Combina com pelo menos outros três itens do meu armário?
// Fica bem no meu corpo de hoje?
Peças que não servem mais, danificadas ou que não são usadas há mais de dois anos devem ir para doação sem direito a sofrimento. Na dúvida se joga fora um item com medo de que ele volte a ser moda, tenha em mente: mesmo que uma tendência retorne, ela vem atualizada, tanto nas cores quanto nas formas, do mesmo jeito que seu corpo daqui a alguns anos e suas vontades também. Ok, aquele vestido incrível que foi da sua mãe a gente deixa você guardar... Mas só ele!


Reorganize o armário

O pior já passou e agora vem a parte mais legal: dar adeus aos dias em que abria a porta do armário e as roupas desmoronavam. Comece separando peças de trabalho das informais. Depois agrupe- as por estações: as de verão de um lado, as de inverno de outro. Só com esse ajuste você já vai conseguir se arrumar mais rápido nos dias em que acordar atrasada para a reunião com o chefe.
Se o seu problema é espaço, use sacos embalados a vácuo para guardar itens mais volumosos - ninguém merece ficar olhando para aquele casacão sob o calor de 40 graus. Na hora de comprar cabides, prefira os mais finos para as roupas leves e os de madeira para roupas pesadas. Cabide não pode ocupar espaço. E o ideal é que sejam todos da mesma cor, porque dá uma sensação de organização e uniformidade. E, se o guarda-roupa for compartilhado com o marido, use cabides de cores diferentes para você e para ele.

Seu guarda-roupa deve ser assim


// 10% fast fashion - Saia mullet, sneakers, peças neon... São modas com prazo de validade curto. Compre - a preços acessíveis - e use até cansar. Depois doe.
// 40% acessórios - Tiram as peças básicas da mesmice: lenços, brincos, pulseiras, colares, sapatilhas divertidas (com estampa de onça, por exemplo), bolsas...
// 50% peças clássicas - Vale gastar um pouco mais nos itens curinga: camisa branca, calça preta e reta, um blazer preto, jaqueta jeans, uma saia-lápis reta de cor neutra, dois vestidos de malha ou algodão, calças jeans e, claro, o pretinho básico.

Pode jogar fora!

Bateu aquela dúvida do que deve ser doado? Comece por estes itens:
// Aquela blusa de lã que é mais velha que a sua avó. O cheiro de naftalina só piora.
// Ombreiras - só ficam boas na Lady Gaga (e em cima do palco, nunca fora dele!)
// Calças jeans cheias de pedras e brilhos no bumbum. Deixe para as funkeiras!
// Botas brancas. Os fashionistas podem curtir, mas logo a Xuxa pede de volta!
// Calças baggy - a sensualidade zero da peça não favorece o corpo de ninguém.

Dicas para comprar bem e barato

// Saiba esperar
Ter paciência é mesmo uma grande virtude. Muitas vezes, caímos de amor por uma peça em uma loja de departamentos. O preço na etiqueta, no entanto, ainda não é aquele que você gostaria de pagar. Como agir? Para quem tiver a calma dos monges, aguardar pode ser um grande negócio. Afinal, quase sempre, a peça acaba saindo por menos da metade do valor inicial. E, pode apostar, nem sempre a liquida acontece na troca de coleção. Então, o período de espera pode ser uma questão de duas, três semanas.
// Detalhes tão pequenos
Na busca por bons achados, é fundamental ter um cuidado permanente: observar o acabamento. Costuras tortas, estampas que não se encaixam (principalmente na junção das mangas) e forros que repuxam (em saias e vestidos) são alguns dos sinais de que a peça, por mais bonita que seja (e com precinho amigo), não vale a compra.
// Cartela precisa
É claro que as mais diversas prints-hit têm sua graça - como resistir, por exemplo, a um top xadrez ou a um suéter listrado P&B? Mas, sempre que possível, procure por peças monocromáticas. Principalmente quando se trata das redes de fast-fashion. Por dois motivos: 1) Você evita o indesejado momento par de vasos, que fica mais do que inegável com peças estampadas e 2) Tons neutros (preto, branco, cinza, bege) e fechados (vinho, verde-escuro, azul-marinho) têm vida muito mais longa no closet.
// Informações valiosas
Sabe aquele momento em que você está pagando sua compra e a vendedora estende a ficha de cadastro de clientes - que nem sempre estamos com tempo e vontade de preencher? Pois bem. Mude seu conceito e passe a deixar pelo menos nome e e-mail nas famosas linhas pontilhadas. Entrar no mailing garante que você seja avisada não só de liquidações mas também de possíveis bazares especiais, além de endereços de outlets das grifes que dispõem de um.

terça-feira, outubro 01, 2013

10 Things que toda solteira precisa fazer!

Ao contrário de 99,99% das mulheres, eu sempre fui partidária da “solteirice terapêutica”, porque sempre gostei muito mais da minha companhia do que da companhia de qualquer outra pessoa, porque sempre achei que pra conviver com o outro eu precisaria saber conviver comigo mesma e porque tem coisas que a gente só pode fazer quando está solteira, e, mais ainda, quando se está solteira e é jovem. Então, sempre raciocinei assim: como tenho o resto da vida pra estar com alguém, primeiro eu fico comigo mesma, aproveito tudo que tenho vontade de aproveitar e, quando cansar, penso na possibilidade de estar ou não com alguém.
Conselho não se dá, mas como passei muito tempo solteira, e sempre adorei, vou listar 10 coisas que toda mulher solteira precisa fazer, preferencialmente antes dos 30.


1- Se Descubra!
Você sabe quem você é? Do que gosta? O que quer e o que não quer fazer da vida? Se prefere o dia ou a noite, quais as baladas que mais te divertem, os programas preferidos, quais as músicas, os lugares, as comidas e as companhias que mais te agradam?
Aproveite esse tempo pra saber de tudo isso. Parece besteira, mas o fato é que quando estamos namorando meio que nos moldamos aos gostos do outro, já que  as escolhas precisam ser feitas por dois e não só por um, e com isso a gente acaba perdendo um pouco a identidade, o que é péssimo, até porque o “pra sempre sempre acaba” , e quando acaba você, muitas vezes, nem se conhece mais.

2- Saia Com Seus Amigos Homens
Eu sempre tive mais amigos homens do que amigas mulheres e, sinceramente, salvo raríssimas exceções, é muito mais divertido sair com eles – pra qualquer lugar!
Os meninos são mais “livres” que as meninas, entram em qualquer lugar, se jogam sem medo e isso, de vez em quando, é muito divertido. Cansei de sair só com os meninos pra shows e festas que minha pai morreria se soubesse que eu fui, só mesmo pra dar risada e hoje sei como isso foi valioso, porque pude ver diferentes lados das mesmas pessoas. Sim, eles perdem a linha  nem um pouco devagar e é diversão na certa!


3- Saia Com Suas Amigas Mulheres , Mas Sem Pensar em “Caçar”
Acho um porre quem sai exclusivamente pra caçar. Tanta coisa boa pra fazer, tanta diversão na vida e você vai passar a noite olhando pro bonitinho da pista? Vai tomar umas vodkas, dar risada, se divertir e surtar de vez em quando. Garanto que não tem preço!
Conselho: amigas muito certinhas, que não gostam de risadas escandalosas e de gente que “sobe em palco e dá show” não são as melhores opções para esse tipo de programa.

4- Não se Reprima!
Odeio me sentir  censurada, inclusive por mim mesma, mas é isso que a gente faz quase sempre, e, vamos combinar, como é chato passar a vida se policiando, né?
Aproveite que está solteira (deveria aproveitar sempre) e se solte, faça, uma vez na vida, o que realmente tem vontade de fazer. Isso é libertador!


5- Faça Uma Viagem Com Seus Amigos – Homens e Mulheres
Viajar em grupo, estando solteiro, é uma delícia! Mas tem que ser daquelas de muvuca, de bagunça, de curtição. Sim, viagens românticas e hotéis confortáveis são uma maravilha, mas nem só de chocolate se vive, não é mesmo? Esse tipo de “aventura” fica marcada, e é daquelas histórias que a gente “conta pros netos”, porque os filhos jamais saberão que nós, um dia, já fizemos e acontecemos.

6- Faça Uma Viagem Sozinha
Muita gente tem “medo” de viajar sozinho, mas essa é uma excelente oportunidade pra se conhecer mais e ter a liberdade de fazer exatamente o que se tem vontade, sem precisar se adequar às vontades de ninguém. E escolha um lugar que você deseja muito ir e que seja daqueles lugares que quase ninguém topa, sabe? Um exemplo? Ir pro Acre e, de lá,  atravessar pra Amazônia Peruana. Pelo meio da floresta. É loucura, mas não tem preço!


7- Vá Pra Terra do Nunca
A terra do nunca, vulgarmente conhecida como Porto Seguro,  na Bahia, é o lugar onde tudo pode, deve e vai acontecer! Essa é, aliás, uma ótima viagem para fazer com amigos, sobretudo se você ficou solteira há pouco tempo, tomou um pé na bunda, ou  pegou ele com outra (ou outro, o que é pior). Recomendo fortemente!

8- Passe um Carnaval em Salvador
Eis uma experiência que TODO mundo deveria viver na vida, nem que seja uma vez, pra guardar na lembrança. O carnaval de Salvador é praticamente a celebração da solteirice, da alegria, da diversão, e você precisa passar por isso estando solteira, não pra pegar geral, mas pra se divertir horrores, pular feito louca, brincar, cantar, dançar e chegar em casa acabada sem ter que se preocupar se pagou mico ou se o cabelo está fora do lugar.


9- Conheça Pessoas Diferentes
É um privilégio poder conhecer e ficar com pessoas diferentes, porque isso nos ajuda a formar uma ideia do que queremos ou não em uma pessoa, do que gostamos ou não, do que buscamos ou não. Sim, existe um mundo de seres apaixonantes aí fora, e antes de  escolher uma só, aquela que você quer “pra sempre”, experimente, experimente e experimente.

10- Experimente a Solitude
O momento ideal para experimentar a solitude, que é uma espécie de, simplificando, “solidão voluntária e benéfica”, é esse. Ninguém consegue conviver harmonicamente com o outro se antes não aprendeu a conviver consigo mesmo. Conhecer e vivenciar esse sentimento de solitude é essencial pra não criar dependências nos relacionamentos futuros.
E não, eu não estou falando pra ninguém experimentar a solidão, que é uma lacuna, é ruim. Solitude é diferente, é estar consigo mesmo, e isso é bom demais.